4 de março de 2015

Prefeitura apoia cafeicultura em pequenas propriedades rurais do distrito de Extrema, em Porto Velho

Compartilhe:

Agricultores familiares estão recebendo mudas selecionadas de Café Clonal e assistência técnica para a cultura

Autor: Comdecom

Santina Santana, moradora da linha O2, em Extrema, recebeu duas mil mudas de café clonal - Foto Frank Nery - Comdecom

A Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Semagric), iniciou a entrega de 22.500 mudas de Café Clonal aos produtores rurais da região do distrito de Extrema, distante cerca de 330 KM do centro urbano da capital, próximo à divisa com o Acre. De acordo com o secretário municipal de Agricultura e Abastecimento (em exercício) a intenção é até o final de 2015, atender 200 agricultores. “A proposta é entregar 500 mil mudas da mesma espécie de café. Levando geração de renda aos nossos pequenos produtores. Já temos uma unidade demonstrativa implantada que tem dado resultados positivos e inspirado novos investimentos no setor”, disse ele.

Conforme o secretário titular (em exercício) da Semagric, Licério Magalhães, a distribuição das mudas de café faz parte de um programa implantado na gestão do prefeito Mauro Nazif para fortalecer a cadeia produtiva da agricultura familiar com plantas de qualidade e que proporcionem maior rentabilidade ao homem do campo. As mudas são clones feitos com os galhos das plantas adultas. “Todas da melhor qualidade e fornecidas por viveiros do interior de Rondônia devidamente credenciados pelo Ministério da agricultura”, disse.

A expectativa, segundo o secretário, é que cada produtor colha cerca de 70 sacas de café por hectare, totalizando 14 mil sacas nos 200 hectares plantados. Porém, Magalhães afirma que isso é só o começo. “Temos em modalidade de registro de preço um milhão de mudas de Café Clonal para atender os produtores”, garante. Ele acrescenta que o agricultor não paga nada por isso. Sua contrapartida é somente aderir as técnicas ofertadas com adubação e condução de podas corretamente.

Os agricultores interessados no cultivo do café, após conhecerem a “unidade demonstrativa”, recebem capacitação por parte da equipe técnica da Semagric e da Embrapa, parceira no projeto. A prefeitura ainda fornece o maquinário para o trabalho de destoca e gradagem (preparo do solo). Além disso, faz a aplicação de calcário e acompanha todo processo passo a passo.

Em parceria com a Embrapa, a Semagric vem trabalhando no projeto de fortalecimento da cafeicultura no município de Porto Velho desde 2013. Na época, inclusive, implantaram a variedade BRS Ouro Preto, também clonal. Unidades demonstrativas foram montadas com objetivo de expandir para 25 a 30 produtores no entorno de cada unidade.

Os produtores cadastrados estão comemorando o recebimento das mudas, a exemplo da dona Santina Santana que mora na linha O2 em Extrema. Ela recebeu nesta primeira fase, duas mil mudas de café clonal. Para ela um projeto que tem tudo para ter sucesso. “As mudas rapidamente se desenvolvem. E a experiência é válida. Estamos muito felizes em participar. E em breve ter mais essa oportunidade de renda”, disse ela. Já o produtor Sócrates Carmin está ansioso pelas mudas. “Hoje trabalho com gado leiteiro, com hortaliças e pequenas produções. Esta será o maior investimento que faremos e a Semagric tem todo o nosso apoio”, completou.

Estradas

A recuperação das estradas rurais no Município, também sob a responsabilidade da Semagric, continua de forma intensa. Frentes de trabalho atuam na estrada Areia Branca, ramal São Bernardo (altura do km 14 da BR-319, que liga Porto Velho a Humaitá, no Amazonas), no distrito de Rio Pardo e na Linha Oito em União Bandeirantes. “Queremos fechar 2015 com três mil quilômetros de estradas recuperadas e superar os 2.542 quilômetros que fizemos ano passado”, comentou Magalhães. O Município tem cerca de seis mil quilômetros de vias rurais.

Notícias relacionadas:

16 de abril de 2015

Prefeitura implanta programa de recuperação de áreas atingidas pela cheia de 2014 do rio Madeira

[16/04/2015 - 16:02h] Compartilhe:Programa de Recuperação do Novo Madeira (Pronoma) visa dar condições aos agricultores de permanecerem em seus lotes, evitando o êxodo […]

30 de março de 2015

Agricultores do Morrinho precisam de maquinário, insumos para corrigir o solo e assistência técnica

[30/03/2015 - 18:44h] Compartilhe:Reeleito para o terceiro mandato de presidente da associação local, Manoel Motora está em Porto Velho buscando melhoria para a […]

17 de março de 2015

Inhame substitui café no interior de Rondônia

[17/03/2015 - 12:28h] O inhame vem depois das produções do leite e do café, respectivamente. A plantação do tubérculo vem sendo mais uma alternativa econômica para os agricultores familiares em razão do lucro e a venda certa do produto.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE