14 de fevereiro de 2016

MPF recomenda tombamento do casarão da família Resky em Porto Velho

Compartilhe:

Autor: Ascom PR/RO

Casa pertencia à família do libanês George Chediak Resky, proprietário de dois cinemas, panificadora, lojas e outras empresas em Porto Velho - Foto; Ascom/MPF/RO

Casa pertencia à família do libanês George Chediak Resky, proprietário de dois cinemas, panificadora, lojas e outras empresas em Porto Velho – Foto; Ascom/MPF/RO

A Casa dos Resky, construída em 1917, foi a primeira casa de alvenaria construída em Porto Velho (RO). Para garantir que o patrimônio seja protegido e preservado, o Ministério Público Federal (MPF) emitiu uma recomendação ao governo do estado para que faça o tombamento do imóvel.

A procuradora da República Gisele Bleggi ressalta na recomendação que a conservação de todo patrimônio histórico e artístico é de interesse público, por vários motivos, entre eles a vinculação a fatos memoráveis da história. “É dever do poder público garantir, apoiar e incentivar a valorização e a difusão do patrimônio cultural”, disse.

A legislação estadual estabelece que o tombamento tem uma sequência de procedimentos: com parecer do Conselho Estadual de Cultura, a Secretaria de Cultura e Turismo propõe a elaboração de um decreto de tombamento a ser assinado pelo governador de Rondônia; em seguida há a inscrição do imóvel no Livro de Tombo Estadual. A recomendação do MPF é para que sejam feitos os trâmites da Lei nº 71/85 e se realize o tombamento do imóvel.

A casa pertencia à família do libanês George Chediak Resky, comerciante que foi proprietário de dois cinemas, panificadora, lojas e outras empresas na cidade. O imóvel está localizado à rua José de Alencar, esquina com rua Riachuelo, no Centro de Porto Velho, próximo à avenida Sete de Setembro.

Notícias relacionadas:

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE