11 de janeiro de 2011

Meio Ambiente foi o campeão de servidores demitidos

Compartilhe:

Levantamento da CGU mostra que, apenas no ano passado, 521 pessoas foram punidas por práticas ilícitas.

Dos mais de 2.500 funcionários demitidos, destituídos de cargos em comissão ou que tiveram aposentadorias cassadas por corrupção, durante os oito anos do governo Lula, o maior contingente em percentual (1,906%) foi dos quadros do Ministério do Meio Ambiente – apesar de a pasta  que cuida de licenciamento ambiental ser a nona em número absoluto de servidores estatutários. Os ministérios da Previdência Social (1,832%) e da Justiça (1,455%) vêm logo a seguir, de acordo com os dados constantes de levantamento da Controladoria-Geral da União (CGU), ontem divulgado.
 
Rio de Janeiro foi o estado com maior número de punições

Do total das “punições expulsivas” de caráter administrativo, levantadas pela CGU, as demissões atingiram 2.544 funcionários. Outros 247 perderam cargos em comissão e 178 tiveram suas aposentadorias cassadas.

Em números absolutos, o Ministério da Previdência foi o que teve mais funcionários punidos (746), à frente do Ministério da Educação (493) e do Ministério da Justiça (384).
 
A CGU divulgou ainda o balanço das “punições expulsivas” por unidades federativas, nos últimos quatro anos. O Rio de Janeiro lidera a lista, com um total de 297 processos concluídos, seguido por Distrito Federal  (215), São Paulo (155), Amazonas (99) e Mato Grosso (84).

 Obtenção de vantagens
 O relatório da CGU destaca que só no ano passado chegou a 521 o número de servidores penalizados por práticas ilícitas no exercício de suas funções, o que representa um aumento de 18,94% em relação a 2009.
 
Nos dois mandatos do ex-presidente Lula, o principal motivo das demissões provocadas pela CGU foi o uso indevido do cargo para obtenção de vantagens, com 33,48% do total, seguido por improbidade administrativa, recebimento de propinas e de “lesão aos cofres públicos”.
 
Para a coordenadora de Projetos da Transparência Brasil, Marina Atoji, os dados refletem a importância que a CGU alcançou nos últimos anos:

 – Não dá para dizer que os casos de corrupção aumentaram, já que houve melhora na estrutura de fiscalização – avalia. (L.O.C.).

Autor: Luiz Orlando Carneiro/Jornal do Brasil

Notícias relacionadas:

Comentários

  • ÉTICA PROFISSIONAL disse:

    MAS EXISTE A VERDADE DOS FATOS QUE PODE SER VERIFICADA NO CASO DO IBAMA RJ RELATIVO À MAIORIA DOS DEMITIDOS SUMARIAMENTE O SITE ABAIXO DÁ DETALHES DESSA VEERDADE QUE DEVERIA TAMB[ÉM SER DIVULGADA NA MÍDIA.

    VEJAM O SITE E DEIXEM SUA OPINIÃO.

    http://www.limpaambiente.site.com.br

  • LIMPAAMBIENTE disse:

    PUBLIQUEM A TRANSPARÊNCIA DOS FATOS VERDADEIROS QUE OCORRERAM NO IBAMA RJ

  • LIMPAAMBIENTE disse:

    COM OS INTERESSES PESSOAIS DO DEPUTADO CARLOS MINC E SEU EMPREGADO PROCURADOR DA AGU ELIELSON AYRES DE SOUZA MUITO DEMITIDOS FORAM JULGADOS INOCENTES EM UM INQUÉRITO QUE FOI ANULADO PELO SR ELIELSON AYRES. DEPOIS PRESIDIU O SEGUNDO INQUÉRITO, FEZ O QUE QUIZ E DEMITIU SUMARIAMENTE VÁRIOS SERVIDORES DO IBAMA OBJETO DE INCRIMINAÇÃO IRRESPONSÁVEL DO SR. ELIELSON E DO GRUPO DE PODER DO CARLOS MINC QUE ATUAVA NA ÉPOCA DENTRO DO IBAMA. USAVA JALECO,PRESIDIA REUNIÕES, PARECERES DO IBAMA FORAM ALTERADOS POR ACESSORES DO CARLOS MINC. BEM TUDO ISSO NÃO SAI NA MÍDIA, MAS ESTÁ DENTRO DOS AUTOS DO PROCESSO CRIMINAL EM SÃO JOÃO DE MERITI.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE