8 de maio de 2014

Convênio suspende pagamento de financiamentos em Rondônia

Compartilhe:

Contrato entre governo do Estado e Banco da Amazônia inclui municípios afetados pela cheia histórica do Madeira em que foi decretado estado de emergência e calamidade pública

Autor: Amazônia da Gente

O Governo do Estado de Rondônia e o Banco da Amazônia assinaram convênio no valor de R$ 360 milhões para atender aos produtores do programa da agricultura familiar e empresas instaladas em municípios em que foi decretado estado de emergência ou calamidade pública. O convênio permite a renegociação e prorrogação de dívidas, de forma diferenciada, de acordo com cada caso, e concede carência para pagamento dos contratos vencidos (custeio e investimento) a partir de 1° de janeiro do ano passado. O contrato disponibiliza linhas de crédito para investimentos em máquinas, equipamentos, implementos agropecuários e custeio para recuperação de propriedades rurais, com juros abaixo do mercado.

O governador de Rondônia, Confúcio Moura, anunciou que irá a Brasília para pedir o refinanciamento de dívidas do Estado e do setor privado. Ele também deverá pedir a suspensão, pelo período de dois anos, do pagamento de empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS) e da dívida do extinto Banco do Estado de Rondônia (Beron) junto à União.

O convênio foi firmado nesta semana, durante o seminário que resultou na elaboração do Plano de Integrado de Reconstrução e Prevenção de Desastres em Rondônia, voltado para a reconstrução dos municípios afetados pela cheia histórica do rio Madeira. O governo estima um prejuízo de R$ 4,8 bilhões, incluindo os impactos da alagação nos setores público e privado.

Notícias relacionadas:

3 de julho de 2018

Indígenas de Rondônia precisam de apoio para produzir e vender

[03/07/2018 - 10:10h] Compartilhe:Produtos das aldeias fazem sucesso na Feira de Produtos Indígenas realizado no Espaço Alternativo em Porto Velho. Autor: Ana Aranda […]

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE