10 de fevereiro de 2016

Com obras avançando lentamente, Norte-Sul vira ferrovia fantasma

Compartilhe:

Trecho inaugurado prela presidente Dilma Rousseff em maio de 2014 só serviu para duas viagens em 20 meses. Na etapa seguinte, até o interior paulista, não há sinal de obras. Entidade que defende o uso do modal entra com ação na Justiça.

  Paulo Silva Pinto, Correio Braziliense

A Ferrovia Norte-Sul é um projeto lendário no Brasil, concebido com a ambição de  ligar a Amazônia ao porto gaúcho de Rio Grande, cobrindo 4.155km. Só que a obra avança lentamente. E nem mesmo o que é entregue pode ser considerado pronto.

O trecho de Palmas a Anápolis (GO) foi inaugurado em maio de 2014 pela presidente Dilma Rousseff. Desde então, serviu para apenas duas viagens de carga. Em abril do ano passado, foram transportadas 18 locomotivas da VLI, empresa que opera a ferrovia no trecho entre Açailândia (MA) e Palmas, os 719km que estão realmente funcionando.

Somente oito meses mais tarde, em dezembro, a poeira dos trilhos foi removida. Quatro composições levaram 27 mil toneladas de farelo de soja de Anápolis ao Porto de Itaqui, em São Luiz, graças à conexão com a Estrada de Ferro de Carajás.

Não existe expectativa de novas viagens para breve. “No momento não há uma meta mensal, pois o transporte depende das transações comerciais feitas entre a dona da carga e o operador do transporte. Para 2016, a previsão é de que haja novos carregamentos de farelos, contêineres e granéis líquidos e sólidos”, informou, por meio de nota, a Valec, estatal que é proprietária da ferrovia.

A dúvida é o porquê da falta de demanda, se cresce o volume de cargas transportadas por trilhos no Brasil. No ano passado, o incremento foi de 32%. Neste, mesmo com a crise, o crescimento deverá ser de 20% segundo a Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF). Apenas 1% do volume transportado não É commodity.

Para a FerroFrente, entidade que defende investimentos em transporte por trens no país, o problema é que o trecho inaugurado por Dilma não tem hoje condições operacionais. “A Ferrovia Norte-Sul de Anápolis até Palmas não está funcionando regularmente”, atacou José Manoel Ferreira Gonçalves, presidente da associação. “Não sai nada do porto seco de Anápolis em direção a Palmas porque não foi feito o desvio, que está previsto para ser concluído apenas em julho deste ano”, disse Gonçalves.

Notícias relacionadas:

17 de novembro de 2017

Júri popular escancara falhas do licenciamento das UHEs do Madeira

[17/11/2017 - 15:22h] Compartilhe:Comunidades afetadas pelos empreendimentos tentam em vão se fazer ouvir em busca de ressarcimento das perdas provocadas pelos empreendimentos. Autor: […]

18 de janeiro de 2017

Ministério Público aciona Justiça Federal contra aumento da cota de operação da Usina de Santo Antônio

[18/01/2017 - 11:28h] Compartilhe:Na ação, MPF e MPE de Rondônia alegam que bama autorizou ilegalmente aumento do reservatório de 70,5 para 71,3 metros […]

13 de agosto de 2016

Pequeno empresário produz doces com frutas regionais da Amazônia

[13/08/2016 - 10:34h] Compartilhe:Uasca Oliveira lamenta o grande desperdício de toneladas de frutas com sabores inigualáveis que apodrecem por falta de uma política […]

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE