9 de fevereiro de 2016

A folia com o mau uso do nosso dinheiro não tem fim

Compartilhe:

A folia carnavalesca acaba mas a folia com o mau uso do nosso dinheiro não tem fim. Estão aí para comprovar o indigente atendimento na saúde, a educação sofrível, o transporte público indigno, a precária infraestrutura urbana e a segurança pública fracassada – mais de 50 mil pessoas são assassinadas por ano no Brasil -, mas não há motivos para pessimismo.

“Você pode usar todos os seus esforços para superar desafios”, disse a presidente Dilma Rousseff no início de fevereiro na inauguração de uma fábrica da cervejaria da Ambev em Minas Gerais. Falava da crise, gerada por seu governo, dizendo ter proposta no campo tributário para melhorar “o ambiente de negócios no Brasil”.

Até onde sei, a volta da CPMF é a única proposta até agora apresentada por um governo que não governou no primeiro ano. Mas a presidente não se constrange em pedir mais sacrifício aos brasileiros, milhões humilhados diariamente em razão dos serviços públicos recebidos.

Burros de carga que somos, continuaremos bancando o pagamento de 63 tributos que incidem não apenas sobre a renda mas insidiosamente sobre o consumo. Dedicamos quase cinco meses de trabalho para pagar impostos. Isso representa 40,98% da renda bruta do trabalhador. Tanto esforço morre na praia. Ou melhor, no hospital.

Alimentamos bovinamente a corrupção de colarinho branco, os privilégios e mordomias de agentes públicos, os cofres da União. E na avenida Brasil é bem capaz da CPMF passar.

Afinal, no enredo das aprovações tenebrosas tecido no Congresso Nacional, tirar um pouquinho mais de sangue da brava gente brasileira é só questão de tempo e oportunidade. Para incorrigíveis representantes do povo, não falta uma coisa nem outra.

G-30

Com diretoria eleita e empossada na sexta-feira de carnaval (dia 5), o G-30, grupo de lideranças das associações de moradores de bairros da zona leste de Porto Velho, vai dar o que falar. Idealizada pelo secretário-adjunto da Secretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb), Itamar Gurgel e alguns líderes mais próximos à gestão atual, o grupo deve incomodar vereadores.

Zona leste

g30O segundo incomodo virá de adversários do prefeito Mauro Nazif, que tentará a reeleição em outubro deste ano. O prefeito investe na zona leste, e silenciosamente tem trabalhado com lideranças nas comunidades mais carentes. Não à toa ele prestigiou a posse da diretoria do G-30.

Rondônia

Levantamento feito pelo jornal “Folha de São Paulo” mostra que a maioria dos governos obteve menos receitas com tributos e com transferências federais do que o previsto um ano atrás. Eles arrecadaram  quase R$ 30 bilhões a menos do que o esperado, e aumentaram o nível de comprometimento com a folha de pessoal.  Bom constatar na matéria publicada nesta terça-feira (9) que Rondônia está num patamar de saúde financeira que inspira atitude de escoteiro sempre alerta, não a de um enfermo em UTI, como o pujante estado do Rio Grande do Sul.

Email: maraparaguassu1@gmail.com

Tags:

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PUBLICIDADE exemplo lateral

Gente da Amazônia

De menino briguento a compositor aos 14 anos, o carnavalesco Silvio Santos não quer parar

[21/02/2016 - 17:17h] São 55 anos de música autoral. Tudo começou após assistir com a família um desfile de carnaval na avenida Presidente Dutra, numa terça-feira. Caiu forte chuva, e veio a inspiração. Tinha então 14 anos quando compôs a primeira marchinha.


Fotos da Semana

Serviços